Perguntas e Respostas

S2E - Uma escolha inteligente

Tire suas dúvidas

Caso sua dúvida continue entre em contato que teremos prazer em soluciona-la
Qual a diferença entre energia fotovoltaica e as demais energias solares?
Existem, basicamente, dois usos dos raios solares como fonte de energia: o térmico e o elétrico. O primeiro pode ser feito de forma passiva, através de técnicas modernas de arquitetura e construção que permitem maior iluminação natural aos ambientes, ou com o auxílio de coletores ou concentradores solares – nestes casos, porém, a função da energia gerada é basicamente aquecer a água.

Já a conversão da energia solar em elétrica pode ocorrer por processo termoelétrico ou fotoelétrico. O termoelétrico é conseguido através da junção de dois materiais semicondutores que, quando aquecidos pelo sol, provocam uma diferença de potencial entre as extremidades, gerando corrente elétrica; mas seu rendimento é baixo e o custo do material, muito elevado, o que inviabiliza o uso comercial. O processo fotoelétrico, por sua vez, converte os fótons contidos na luz solar em energia elétrica, através do uso dos painéis fotovoltaicos, formados por células solares.
Quais as vantagens econômicas da energia fotovoltaica?
À parte do investimento inicial, com compra e instalação do equipamento, a energia elétrica gerada pelo sistema fotovoltaico não tem outros custos, dado que os painéis demandam pouca manutenção. Com a evolução tecnológica, o prazo de retorno deste investimento inicial está cada vez menor.

Além disso, tal energia é autossuficiente e, portanto, mais segura em termos de abastecimento, principalmente para os consumidores corporativos, para quem a falta de energia pode significar perdas de produção. A energia fotovoltaica também é a solução mais barata para a eletrificação de grandes propriedades rurais formadas por sistemas elétricos dispersos. Outro uso bastante viável, principalmente para a iniciativa pública, é a eletrificação de comunidades remotas.
Posso instalar um sistema solar fotovoltaico em minha empresa?
Nos dias de hoje, a busca por iniciativas ecológicas e sustentáveis por parte das empresas é grande. Como a tecnologia é relativamente nova no Brasil e a popularização no futuro é inevitável, a instalação hoje de um sistema solar, além de atrair a atenção da mídia, pode ser utilizada para a geração de material publicitário e campanhas de marketing, o que trazem retornos consideráveis, além da economia gerada através do sistema de compensação energético da resolução normativa aprovada pela ANEEL.

Também é possível, no caso de sistemas conectados a rede, disponibilizar na internet quanto da própria energia a empresa está gerando e qual está sendo a redução na emissão de gás carbônico na atmosfera.
Com energia solar fotovoltaica, é possível utilizar todos os aparelhos elétricos comuns?
Sim, a energia solar fotovoltaica tem os mesmos usos que a energia elétrica convencional. No entanto, é necessário um projeto de instalação de painéis condizente com a demanda e a finalidade de consumo.
Este sistema faz barulho?
No sistema fotovoltaico, a energia elétrica não é gerada a partir de movimentos mecânicos. É a interação entre o silício cristalino e a luz solar que gera a liberação de elétrons para a corrente elétrica, e este processo é silencioso.
A transformação da luz do sol em energia elétrica deixa resíduos?
Não. Por isto, a energia solar fotovoltaica é considerada uma energia limpa.
Quais equipamentos são necessários em um sistema solar fotovoltaico?
Painéis fotovoltaicos: Que captam a energia solar e transformam em energia elétrica

Inversores: Que transformam a corrente contínua (CC) em corrente alternada (CA) e ajustam a voltagem de acordo com a necessidade. Inversores de sistemas conectados à rede elétrica também possuem a função de sincronizar o sistema com a rede.

Baterias: Usadas em sistemas isolados para armazenar energia

Controladores de carga: Usados em sistemas isolados e que controlam o carregamento das baterias

Outros equipamentos: Além dos equipamentos principais, são necessários ainda Cabos, Estruturas de fixação para os painéis, Proteções elétricas, e outros acessórios.
O Painel fotovoltaico, resiste ao peso de um homem, chuvas, granizo?
De forma resumida essa pergunta é respondida na demonstração / ilustração contida no vídeo abaixo.

O conteúdo do áudio é em inglês, porem pelas imagens é possível assistir a uma demonstração simples e ilustrativa


Obs.: não estamos fazendo propaganda da marca em questão. Colocamos este vídeo pois foi o que melhor ilustrava este tópico.
Em quanto tempo se recupera investimento feito num sistema fotovoltaico?
O tempo para se recuperar o investimento (Payback e/ou ROI) depende das variáveis climáticas, financeiras, tamanho do sistema fotovoltaico instalado entre outros.

Pessoas com projetos idênticos instalados podem e vão apresentar período para recuperação distintos um do outro.

Mesmo sem compromisso, ao solicitar uma proposta técnico / comercial para a S2E será entregue uma proposição explicando a parte técnica numa linguagem clara e objetiva, somada a mesma uma análise financeira detalhando/explicando o período em que o investimento se paga.

A título de curiosidade, é valido ressaltar que baseados em projetos executados e aferidos pela S2E, dependendo do perfil do cliente e potência instalada o investimento se recupera entre três e quatro anos e meio.

O melhor de tudo isso é que depois de recuperar o investimento, sua energia passa ser gratuita!
Quanto tempo demora a instalação / montagem de um sistema Fotovoltaico na minha edificação?
Cada caso é um caso, por isso é impossível afirmar que a instalação / montagem será em um dia, uma semana ou mais. Durante a etapa de elaboração da proposta comercial é realizado uma vistoria prévia do local onde será instalado, visando quantificar o prazo necessário para instalação entre outras variáveis.

O processo de instalação, estará descrito na proposta comercial e posteriormente transcrito para o contrato a ser firmado com o cliente.

A S2E, têm como “boas práticas”, inserir no contrato uma clausula de multa pelo não cumprimento do prazo de instalação, desde que o atraso não seja causado por culpa do cliente e/ou intempéries ambientais como chuva.
É necessária alguma adaptação em minha casa ou empresa?
Na maioria dos casos, projetos de Energia Fotovoltaica são desenvolvidos para instalação e uso em edificações já existentes e com anos de uso, o mesmo também ocorre com edificações em fase de construção. No caso da edificação estar na fase de construção, um dos diferenciais é a possibilidade de se ter tubulações exclusivas para passagem dos cabos solares o que facilita o processo de instalação e montagem, reduzindo os gastos com peças e miscelâneas em torno de 8% a 11%.

Com relação a fiação elétrica da sua edificação, normalmente não é necessário fazer qualquer tipo de alteração.

No caso do principal quadro de disjuntores estiver sobrecarregado (sem espaço), talvez seja necessário a instalação de um quadro do mesmo tamanho ou menor. Tal situação se torna necessário para instalação de disjuntores de proteção para chegada dos cabos solares, vindos da cobertura da edificação.
Qual é a vida útil do sistema?
De forma geral um sistema fotovoltaico conectado à rede da concessionaria de energia, se bem cuidado e composto por equipamentos de qualidade possui durabilidade média de 25 anos ou mais.

Um Sistema Fotovoltaico, na média reduz sua capacidade de geração em 0,5% ao ano. Isso significa que um sistema que gera 1,000 kWh/mês, ao final de 20 anos estará gerando 0,909 kWh/mês o que representa uma redução de 10% ao final de 20 anos quando comparado a capacidade de geração de energia do primeiro ano.

Não confundir durabilidade com garantia. Ver garantia em outro tópico.

No caso dos Sistemas Fotovoltaico Autonomo (Off grid), os inversores e controladores de carga têm garantia de dois anos e vida útil de quinze, mas a principal diferença (especialmente em custo) fica por conta das baterias a quais precisam ser substituídas com maior frequência, em média a vida útil das baterias fica próximo a 4 anos e baterias especiais de maior custo podem chegar a 10 a 15 anos de duração. É importante ressaltar que a durabilidade deste conjunto é obtida por intermédio de um bom dimensionamento do sistema e do seu uso.
O que acontece com um sistema Fotovoltaico após 25 anos de uso? Ele deixa de funcionar ou reduz sua eficiência?
Após os 25 anos ele continua funcionando. Provavelmente reduzindo entre 10% e 20% menos energia comparado ao primeiro ano de uso (a vida útil dos painéis pode chegar a 50 anos se for de boa qualidade).

Existe uma degradação natural onde eles perdem, em média, 0,5% de sua eficiência por ano. A garantia padrão dos bons fabricantes é de uma perda máxima que pode chegar em 20% com 25 anos de uso.
Como é a manutenção de um sistema Fotovoltaico? Que tipo de manutenção? Quanto custa? Quem faz?
A manutenção é muito barata. É recomendado que a cada três meses, se remova sujeiras causadas por pássaros, poeira, poluição, vegetação, etc... O prazo de três meses é muito relativo, existem casos onde a limpeza foi executada em média a cada 6 meses.

A manutenção básica é uma limpeza das placas (quando for necessário) com água e/ou sabão neutro. O procedimento é como se você estivesse limpando um vidro de sujeira so que nesse caso no seu telhado. Se chover a chuva fará este trabalho para você, caso fique muito tempo sem chuva (mais de 6 meses) ou se você observar que a placa está realmente suja, então o ideal é passar um pano nos painéis

Essa remoção deve ser feita com balde d’agua / mangueira, uma vassoura de pelo, ou rodo com pano enrolado. Evite usar máquina de pressão.

Qualquer pessoa pode fazer a limpeza, desde que tome cuidados básicos com a segurança básica para risco de quedas. Se necessário a S2E pode ser contratada para fazer limpeza.
Qual a Diferença entre KW E KWH ?
Primeiramente, vamos explicar o significado de cada letra das siglas kW e kWH:

- “K” significa quilo. O que significa "mil" ou um número multiplicado por “mil”. - “W” significa Watt. Representa uma medida de potência elétrica em “Watts” - “H” significa hora. Que é, obviamente uma medida de tempo

Desta forma “kW” significa Quilowatt, ou seja, cada 1 kW é equivalente a 1000 Watts. Estamos falando de uma medida de potência.

O tamanho de um sistema solar é definido pela sua potência. Por exemplo: um sistema de 1kW pode produzir 1 kW de potência em dias realmente ensolarados.

kWh representa Quilowatt-hora. Um kWh é uma medida de energia (não potência).

Exemplo: No caso dos painéis fotovoltaicos, produzirem continuamente um total 1kW por um período de 60 minutos, então você terá produzido “1 kWh” de energia. A quantidade de eletricidade que você usa (ou gera) é definida em kWh.

De forma resumida, kW mede a potência do gerador, e kWh mede a energia produzida.

Continuando com nossa interpretação de “kW e kWh”, listamos algumas curiosidades: - Significado de kWh/mês: Na conta de luz mensal é facilmente identificado a sigla kWh/mês a qual representa o total de energia consumida por mês em determinado endereço e/ou unidade consumidora.

- A unidade Watt recebeu este nome em homenagem a James Watt, pelas suas contribuições para o desenvolvimento do motor a vapor, e foi adotada pelo segundo congresso da associação britânica em 1889.

- Energia é um termo que deriva do grego "ergos" cujo significado original é trabalho. Energia na Física está associado à capacidade de qualquer corpo produzir trabalho, ação ou movimento.

- Potência: É a taxa em que a energia é utilizada. A potência é medida em Watts.

- 1 Watt é uma taxa de consumo de energia de um Joule por segundo

- A potência que consta em cada aparelho elétrico indica a sua potência pelo período de 1 hora. Por exemplo, um aquecedor a óleo com potência de 1500 W (Watts) irá consumir essa potência em uma hora.

- 1Wh equivale a 3.600 joules (unidade de energia). Outros múltiplos de Watt-hora são: 1. Megawatt-hora (MWh) equivale a 1.000 kWh 2. Gigawatt-hora (GWh) equivale a 1.000 MWh 3. Terawatt-hora (TWh) equivale a 1.000 GWh
Por que a diferença entre energia e Potencia é importante?
Confundir “energia” e “potência” é um erro comum cometido pelas pessoas e por empresas, na interpretação de informações.

Exemplo: Numa edificação urbana ou rural alguém faz referência que consumiu 8 kW num determinado dia.

Analisando essa referência de consumo, você pode se perguntar para que isso serve? Quem se importa?

Quem deve se importar? Simples, alguém como você que pretende instalar um sistema fotovoltaico para se livrar dos gastos com energia e/ou se tornar autossuficiente na geração de energia.

Se alguém diz que precisa de um sistema capaz de gerar / produzir 8kW, corre o risco de receber um orçamento de um sistema solar 8kW, que custará cerca de 65 mil reais a preços de (Ago/15) e, produzem cerca de 32kWh por dia em média dependendo da localização (coordenadas geográficas) onde será instalado.

Contudo, se a necessidade for de um sistema que possa atender um consumo de energia de 8kWh por dia, então a edificação precisa de um sistema de 2kW que custa cerca de R$16-20 mil, referencia (Ago/15).

Cuidado ! Não se deixe confundir com as siglas kW e kWh. Se você fizer isso você pode acabar comprando um sistema de energia solar com o tamanho errado ou pior pode desistir de comprar um sistema fotovoltaico pelo “susto” que tomou com relação aos valores apresentados!

Sugestão: Para identificar empresas sérias e especializadas no setor de energia fotovoltaica, faça uma perguntas ao vendedor como por exemplo: “qual é a diferença entre kW e KWh”, Se eles errarem como é que poderão realmente entender a sua necessidade e orçar o sistema fotovoltaico correto?
Caso o governo imponha racionamento de energia, um sistema fotovoltaico me ajuda?
Se voltarmos no tempo, no ano de 2001 quando o país sofreu sua primeira crise energética. O governo federal estabeleceu um limite máximo de consumo de energia para as residências e aquela edificação que ultrapassasse o limite era automaticamente penalizada com multa, na próxima fatura.

No absurdo de ocorrer um novo racionamento, frente a crise hídrica e baixos investimentos feitos pelo governo na geração de energia, quem possuir um sistema fotovoltaico instalado gerando energia ficara tranquilo uma vez que é autossuficiente na geração de energia e não pagará multa se houver racionamento;
Posso instalar energia solar no meu apartamento (prédio)?
Somente se você for o dono da cobertura ou do condomínio além da necessidade de possuir uma área com tamanho suficiente no topo da edificação para instalar os painéis do sistema fotovoltaico.

Painéis instalados na posição vertical nas fachadas da edificação podem ser uma solução alternativa, porém atualmente não eficaz no que tange a eficiência de geração de energia além do alto custo que pode inviabilizar o projeto.

Existe um plano “B”, você pode ter seu sistema fotovoltaico! A alternativa, seria instalar o sistema fotovoltaico em outro imóvel de sua propriedade mesmo que em outra localidade porem desde que atendido pela mesma concessionária de energia elétrica.

Neste caso, o lugar alternativo para instalar o Sistema Fotovoltaico seria instalar o sistema fotovoltaico na casa de campo, praia, empresa ou até mesmo na casa de um familiar.

De forma pratica a energia que será gerada pelo Sistema Fotovoltaico na localidade alternativa, poderá ser usada para abater a conta de energia do apartamento. Neste caso, quando a S2E desenvolver o projeto em conformidade com as normas da ANEEL junto a concessionaria, fará referência na documentação aos imóveis à serem beneficiados pela Energia gerada.
Posso ter independência energética com baterias e não depender da Cia de Energia?
De maneira geral sim, sem problemas!

Este tipo de Sistema Fotovoltaico é conhecido como sistema de energia solar autônomo ou isolado também conhecido como sistema OffGrid por não ser conectado à rede da concessionária local.

Geralmente, este tipo de sistema possui um custo um pouco mais elevado e precisa ser muito bem planejado para que você não fique sem energia, em média um sistema deste tipo é projetado para fornecer autonomia de 72 horas de uso continuo sem a presença do sol.

Se o sistema for calculado “pequeno” demais, existe o risco de ficar sem energia na sua edificação. Além disso as baterias vão precisar de manutenção ao longo dos 25-30 anos de vida do seu gerador solar. A vida média das baterias é de 3 a 4 anos, podendo variar um pouco para cima e/ou para baixo.

O Sistema OffGrid tem muita aceitação no meio rural e/ou empresas com missão crítica onde não é possível correr riscos de ficar um único minuto sem energia.
Como é feita a conexão do meu sistema com a rede?
Não se preocupe com isso! O tramite burocrático e técnico é de responsabilidade dos engenheiros da S2E.
O que é homologação do sistema junto a companhia de energia?
É um procedimento padrão onde a concessionaria de energia verifica se o seu sistema de energia solar foi construído de acordo com as normas de segurança e em conformidade com os procedimentos/documentos entregues anteriormente pela S2E.

É valido ressaltar que o projeto é desenvolvido com base nas normas da ANEEL e Cia de energia Local.

Estando tudo em conformidade, no prazo de até 15 dias a concessionária autoriza a ativação do sistema para início da geração de energia.
Como eu monitoro a produção de energia solar do meu sistema?
Este tipo de procedimento é executado por intermédio de um recurso existe no Inversor que será instalado no projeto. O inversor é o cérebro do seu sistema e o mesmo é conectado à internet.

É possível acompanhar a produção de energia solar em tempo real de qualquer celular, tablet ou computador! Complementarmente, este sistema vai armazenar as informações de produção dos meses e você poderá comparar quais meses o seu sistema funcionou melhor.

No caso de queda da Internet, no local onde foi instalado o inversor sua geração de energia não é afetada a única indisponibilidade será a falta dos dados Online os quais são armazenados para posterior consulta.
Diferença entre um painel solar e uma placa solar?
Não existem diferenças, são apenas termos utilizados para descrever o painel solar fotovoltaico. O nome correto que se usa entre os profissionais da área é na verdade módulo fotovoltaico.
Qualquer eletricista pode assinar o projeto do sistema fotovoltaico conectado à rede?
Não. Somente Engenheiros Eletricistas que pode assinar um projeto Fotovoltaico para recolher o ART – Anotação de Responsabilidade Técnica, documento que é obrigatório para fazer parte do processo / projeto de conexão do sistema com a rede elétrica.

Neste caso a S2E é totalmente responsável por este processo.
Quando faltar energia na rede elétrica, o sistema de energia fotovoltaica instalado vai me fornecer energia?
Suponhamos que num belo dia de sol, seu sistema fotovoltaico esteja gerando mais do que 100% da energia demandada pela sua edificação. Neste caso a energia excedente é automaticamente repassada pelo inversor para a rede da cia de energia, gerando assim créditos em kWh para uso futuro.

Neste mesmo dia de sol, a rede da concessionária de energia por algum motivo suspende o fornecimento de energia na sua rua. O que acontece com você? Fica sem Energia!

Sim, sua edificação ficará sem energia até que a concessionaria reestabeleça o fornecimento externo. Este tipo de situação parece estranha, uma vez que você possui um sistema que gera sua própria energia.

Quando o sistema fotovoltaico (inversor) detectar que não existe energia oriunda da concessionaria elétrica, o mesmo desliga automaticamente a geração de energia de forma a evitar que o sistema injete na rede da concessionária a energia excedente da sua edificação.

Se ocorresse do sistema continuasse a produzir a energia quando da queda da rede externa, caso algum profissional da rede estivesse fazendo alguma manutenção naquela rede, o mesmo seria automaticamente eletrocutado podendo ser levado a óbito.

A única forma, de se ter energia de forma continua mesmo com a queda da rede externa, seria pelo intermédio de um Sistema Fotovoltaico hibrido composto pela solução OnGrid e OffGrid. Neste caso, seria um tipo de inversor especial capaz de administrar um sistema OffGrid.
Posso vender minha energia excedente e receber em dinheiro por isso?
“Vender” a energia excedente para a concessionária e/ou outro usuário, de acordo com definição da ANEEL não há compra e venda de energia elétrica com troca de valores monetários.

A energia excedente gerada na sua edificação/propriedade só pode ser transformada em créditos e estes créditos podem ser utilizados em até 60 meses para abatimentos nas contas de luz do local onde está instalado o sistema fotovoltaico ou outros pontos consumidores de mesma titularidade do proprietário do sistema fotovoltaico e que estejam cobertos pela mesma concessionária de energia.

A venda de energia gerada por sistemas fotovoltaicos só é permitida legalmente em sistemas de grande porte como usinas solares.
Qual sistema Fotovoltaico é mais adequado a minha necessidade? Conectado a Rede, Autonomo ou Hibrido ?
Este tipo de pergunta é bem interessante, no quadro abaixo é possível identificar a diferença entre os sistemas factíveis de instalação.

On-Grid Off-Grid Off-Grid Autonomo Híbrido
Conecta o sistema fotovoltaico na rede da concessionária de energia
Energia gerada é automaticamente usada
Energia exedente gera crédito em kw junto a concessionária
Energia disponivél 24 horas 7 dias da semana
Dispositivo de armazenamento de energia (Pool de baterias)
Risco de indisponibilidade com baixa radiação solar
Necessita de aprovação de projeto junto a concessionárias e ANEEL
Sustentabilidade - permite obter certificações, créditos carbono, etc
Valorização do imóvel
Indisponibilidade de energia quando ocorre queda na rede externa
O sistema fotovoltaico OffGrid (autônomo) é comumente empregado em locais remotos, como em áreas rurais ou localidade onde não exista acesso a rede elétrica disponível. Neste caso o sistema armazenará a energia em baterias para o consumo durante a noite ou em períodos de menor geração de energia. Esse sistema é mais custoso e requer mais manutenção por empregar baterias.

O sistema fotovoltaico conectado à rede (on-grid) é o mais comum utilizado quando há acesso a rede elétrica de energia da concessionária. O sistema é conectado a essa rede existente e durante a noite ou períodos em que não há geração a rede elétrica supre a necessidade adicional. É o sistema mais recomendável, mais viável de se instalar e mais eficiente, pois não há o emprego de baterias, reduzindo assim a manutenção e aumentando sua vida útil.